PASTOR VLADIMIR CALISTO,
Diretor do Instituto Evangelico de Educacao e Cultura

Servo do Senhor Jesus Cristo, casado com Carol Calisto, graduado em Pedagogia e bacharel em Teologia, ordenado ao ministerio pastoral em marco de 2009. Colaborando como educador e diretor do INEEC desde de sua fundacao em 2005. Connheca um pouco mais sobre o ministerio do Pastor Vladimir Calisto. clique aqui.

Neste espaco, voce vai aprender um pouco mais da palavra de Deus.

JESUS OPERA MILAGRES NO DESERTO
Erros que nos pais estamos cometendo desde os anos 60:

“E, sendo chegada a tarde, os seus discipulos aproximaram-se dele, dizendo: O lugar e deserto, e a hora e ja avancada; despede a multidao, para que vao pelas aldeias, e comprem comida para si. Jesus, porem, lhes disse: Nao e mister que vao; dai-lhes vos de comer.” Mt 14:15-16

Quando falamos sobre deserto algumas coisas nos saltam a mente: Um lugar com areia por todos os lados, onde e facil se perder; lugar que faz um calor escaldante durante o dia e frio extremo a noite; lugar cercado de perigos, salteadores, serpentes e escorpioes. Entretanto, observaremos que na analogia biblica o deserto tambem pode ser cenario educacional para que o Senhor molde os que sao Seus.

Vejamos que o proprio Senhor Jesus esteve no deserto:

  • Em Mateus 4 Ele foi conduzido pelo Espirito Santo para ser tentado no deserto (esteve sozinho e somente apos a tentacao que os anjos lhe fizeram companhia) v.11
  • Para lidar com seu sofrimento ao saber da morte de Joao Batista. Mc 6. 27-32. Quando Jesus segue para o deserto levando seus discipulos, concedi-os a oportunidade de vivenciarem uma experiencia marcante.

"Deserto nao tem proposito de trazer morte, e sim, crescimento."

  • No deserto acontecem milagres. Alguns provando a identidade de Jesus como a cura dos varios enfermos, demonstrando que o Mestre era amoroso e compassivo, sendo cheio de “intima compaixao”. E Outros milagres como a multiplicacao dos paes e peixes ensinam importantes verdades, como:
  1. A estada no deserto traz o contraste entre a otica humana e a otica divina em determinada situacao.
    Os discipulos esqueceram todos os milagres que testemunharam ate aquele momento e queriam agir pela razao. Porem, Jesus cheio de Gloria e poder age ensinando-lhes a terem fe. (I Sm 17.31-37); (Hb 11.6, 33)
  2. As consequencias da Visao:
  • Segundo a visao dos discipulos

- A multidao deveria retroceder, afastar-se (Lc 9.62); (IRs 19.2-4)

- Deveriam se espalhar, indo cada grupo para uma aldeia (Esta situacao ocorreu nos dias da torre de Babel, porem naquela situacao do deserto a divisao nao era o proposito do Senhor)

- Deveriam prover alimento para si (comprar? Com que recurso?)

  • Segundo a visao de Jesus

- Nao precisavam retroceder (devem aproveitar o maximo de tempo para o aprendizado)

- Deveriam ficar juntos para que todos testemunhassem o milagre.

- Deveriam receber a provisao de Jesus pelas maos dos discipulos.

  • O que diferenciara nosso destino no deserto nao e a nossa condicao momentanea, mas a nossa posicao em relacao a Deus. O que e nosso nao vale praticamente nada, mas quando usado pelo Senhor traz grandiosos beneficios. (talento, tempo e recurso financeiro) Pv 22.29

No momento de partir o a provisao, desprezada pelos homens, Jesus fez uma b’rakhan (bencao de agradecimento) -“Louvado sejas tu, Adonai nosso Deus, Rei do universo, que providencia o pao da terra”. Consequentemente, sairam do deserto homens, mulheres e criancas alimentados.

Seguindo o exemplo do Mestre testemunharemos milagres em nossas vidas, sempre trazendo a memoria e nos firmando na Palavra de Deus que declara: “Nao vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faco uma coisa nova, agora saira a luz; porventura nao a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.” Is 43.18-19.

A Paz de Cristo para todos!

 

Assembleia de Deus Ministério de Caetés, 2012 - Todos os direitos reservados.